A regra da Conmebol só vale para o Allianz Parque?

Determinação da Conmebol sobre publicidade nos estádios da Libertadores não é cumprida em outros estádios durante a competição

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.
  • Facebook
  • Twitter
  • Google+

Leve para sua casa uma parte da história do Palmeiras.

Os torcedores palmeirenses estão apreensivos há uma semana com a possibilidade de o Palmeiras ser impedido de mandar seus jogos da Copa Libertadores no Allianz Parque. A conjunção entre o grande apoio da torcida e a força demonstrada pelo Verdão dentro de casa, fizeram a arena ser uma peça importante na conquista da Copa do Brasil de 2015. A expectativa é de que para o torneio internacional a atmosfera seja ainda mais intensa. Porém, a determinação da Confederação Sul-Americana de Futebol de retirar/cobrir as marcas de patrocinadores externos durante os jogos da Copa Libertadores, vai contra os contratos assinados entre a WTorre, que administra o estádio, e os patrocinadores da arena como a seguradora Allianz, que detém os naming rights do estádio.

A Conmebol divulgou nesta semana uma nota para a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), nela a entidade afirma que “não efetuou visita de inspeção alguma ao Estádio Allianz Parque nem fez alteração alguma do estádio onde o clube Palmeiras deve jogar suas partidas em condição de local” e ainda que o regulamento foi entregue aos clubes com pontos específicos relacionados com as condições que os estádios devem apresentar para receber as partidas.

Enquanto o Palmeiras tenta resolver o impasse, outros estádios que recebem jogos da competição não parecem receber a mesma atenção. É o caso do Nemésio Diez, casa do Toluca, do México. Nesta quarta-feira (18) o clube mexicano recebeu o Grêmio para sua estreia na Libertadores. No entanto, diversas placas de patrocínio da cerveja Corona puderam ser vistas pelo estádio, conforme as imagens abaixo.

O mesmo acontece na Bombonera, casa do Boca Juniors, da Argentina, onde diversas marcas não são retiradas/cobertas para as partidas da competição. O famoso estádio foi local de um grave incidente com gás de pimenta no clássico com o River Plate, que rendeu a eliminação dos xeneises da Libertadores no ano passado e ainda uma punição de 4 jogos como mandante sem presença de sua torcida. Vale lembrar que com a anistia da Conmebol, essa pena foi reduzida para apenas uma partida.

O regulamento da Libertadores também fala da obrigação dos times em entregar os estádios livres de nomes/símbolos de clubes que não participam da edição atual do torneio. Não é o que acontece, por exemplo, com o clube Atlético-MG, que manda seus jogos da competição no estádio Independência, casa do América-MG em Belo Horizonte.

Procurada pelo site Globoesporte, a Confederação Sul-Americana de Futebol afirmou que a publicidade de terceiros nos estádios não está proibida, desde que não apareça na transmissão de televisão e que apuraria o assunto.

Guilherme Lipi, gestor do departamento Arena Palmeiras, havia informado que o clube não considera jogar fora do Allianz Parque.

“Nós não trabalhamos com essa hipótese internamente. O torcedor pode ficar tranquilo que o Palmeiras vai fazer de tudo para conciliar os interesses da arena, da Conmebol e tentar fazer uma mediação para que a gente possa manter essas propriedades, que são importantes para a vida do estádio e essenciais para o bom andamento da arena do Palmeiras” confirmou Guilherme em entrevista.

Já a WTorre, se pronunciou através de um manifesto, sobre a postura da Conmebol:

“Ao recomendar que a Sociedade Esportiva Palmeiras retire de seu estádio, o Allianz Parque, toda e qualquer forma de exposição de marcas que firam os direitos de seus patrocinadores, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) coloca seus próprios interesses acima dos interesses do protagonista do espetáculo. Os interesses comerciais e financeiros da Sociedade Esportiva Palmeiras e de todos os outros clubes têm de estar acima de quaisquer outros – diz a publicação, que ainda ressalta a arena como “referência que deve ser tratada como tal dentro e fora do país”

Enquanto Palmeiras, WTorre e Conmebol não chegam a um acordo, o torcedor palestrino da Confederação Sul-Americana a isenção e os mesmos bons olhos para tratar o Allianz Parque como os demais estádios da competição.

Veja mais

Autor: MP

Canal feito por palmeirenses e para palmeirenses. Notícias e opiniões com uma dose de arquibancada. Nossa missão é garantir informação de qualidade sobre a Sociedade Esportiva Palmeiras.

Compartilhe Este Post